16 de Dezembro de 1815: O Príncipe Dom João (futuro Rei Dom João VI) eleva o Brasil à categoria de Reino…

Dom João VI, Rei de Portugal, de seu nome João Maria José Francisco Xavier de Paula Luís António Domingos Rafael de Bragança, *Lisboa, Ajuda 13.05.1767 – †Lisboa, Pena, Palácio da Bemposta 10.03.1826, era filho de Dom Pedro III, Rei de Portugal (de jure uxoris) e de Dona Maria I, Rainha de Portugal; Neto paterno de Dom João V, Rei de Portugal e de Maria Anna Josefa, Arquiduquesa da Áustria e neto materno de Dom José I, Rei de Portugal e de Dona Maria Ana Vitória de Borbón, Infanta de Espanha.

A Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro:

A Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, fundada oficialmente a 12 de Agosto de 1816. Desde a sua fundação que a sua história reflecte as transformações registadas pela história do Brasil, constituindo um dos mais importantes organismos culturais deste país.

História:

Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios

A 20 de Novembro de 1800, por carta régia, foi estabelecida no Rio de Janeiro, por ordem do Príncipe Regente Dom João, a Aula Prática de Desenho e Figura, a primeira medida concreta para a evolução do ensino de artes na colónia do Brasil, dada por meio de sua sistematização e pela difusão e fixação da arte em si.

A 12 de Agosto de 1816, Dom João, já soberano do Reino Unido, por Decreto, criou a Escola Real de Ciências, Artes e Ofícios, sob orientação de Lebreton membro da Missão Artística Francesa, sendo implantada oficialmente a educação artística no Brasil.

A Academia Imperial de Belas Artes:

A 5 de Novembro de 1826 foi inaugurada a Academia Imperial de Belas Artes pelo imperador Dom Pedro I (Dom Pedro IV, Rei de Portugal), em prédio projectado por Grandjean de Montigny no becco das bellas artes no Rio de Janeiro, situado próximo ao Rossio, actual praça Tiradentes, no centro da cidade do Rio de Janeiro. O edifício, um dos marcos da arquitectura neoclássica no Brasil, seria demolido em 1938, durante o Estado Novo por decreto de Getúlio Vargas.

As origens da sua fundação datam da época de Lebreton, em 1819, tendo sido substituído, na direcção da Academia, pelo pintor português Henrique José da Silva.

O nome e a concepção da instituição seriam modificados em 1820, antes dela ser definitivamente baptizada de Academia Imperial de Belas Artes, em Dezembro de 1824, antes de ser inaugurada.

A Escola Nacional de Belas Artes:

Com a Proclamação da República (1889), a partir de 8 de Novembro de 1890, a Academia Imperial de Belas Artes foi transformada em Escola Nacional de Belas Artes.

Em 1931, a escola passou a integrar a Universidade do Rio de Janeiro e, em 1937, a Universidade do Brasil.

Em 1949, foi introduzida a disciplina de Indumentaria Histórica, pela professora catedrática Sophia Jobim, tornando-se a primeira da área, na America do Sul.

Escola de Belas Artes:

Em 1965 , teve o seu nome novamente alterado mais uma vez, quando passou a chamar-se apenas Escola de Belas Artes, sendo incorporada na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Actualmente a EBA é dirigida pelo professor Carlos Gonçalves Terra, tendo como vice-directora a professora Madalena Ribeiro Grimaldi.

(Fontes: Investigação António Carlos Janes Monteiro, GeneAll e Wikipédia)

%d blogueiros gostam disto: